Anorexígenos – A busca pelas medidas perfeitas

A rotina do homem tem sido marcada pela correria em função do trabalho, estudos, etc. Com toda essa correria não há tempo para uma alimentação saudável e balanceada, assim, o famoso “fast food” torna-se a opção mais viável, e também não há oportunidade para a prática de atividades físicas. Dessa forma, o sedentarismo vem ganhando status e, conseqüentemente a obesidade tem se tornado um dos “males desse século”. Muitos procuram o caminho mais fácil para a eliminação das calorias em excesso: os anorexígenos.

Anorexígenos ou moderadores de apetite são medicamentos à base de anfetamina, com a finalidade de induzir a falta de apetite, ou seja, são os tão solicitados remédios para emagrecer. Esses remédios podem causar efeitos colaterais como: humor instável, dor de cabeça, depressão nervosa, irritabilidade, dentre outras. Tais efeitos dependem do tempo de uso e do organismo de quem usa.

Como citado, a função dos anorexígenos é inibir a fome, dessa forma, a substância química envia uma mensagem para o cérebro “dizendo” que o organismo está saciado, o cérebro, por sua vez, envia uma mensagem de saciedade para o corpo. Na falta de uma alimentação adequada o organismo passa a utilizar a energia (calorias) existente no corpo. No entanto, com o passar do tempo o corpo torna-se debilitado, porém aquele processo de envio de mensagem do cérebro para o organismo continua, assim, permanece a ausência de fome.

Geralmente os moderadores de apetite, dentre outras substâncias químicas, trazem, além da anfetamina, que é um estimulante, um outro composto químico, para reduzir a ansiedade. A fluoxetina, por exemplo. Observe a combinação: Estimulante x Ansiolítico (calmante), a quem o cérebro vai atender? Vai ficar estimulado (ligadão) ou vai se acalmar?

Além dos possíveis efeitos colaterais e da dependência, os anorexígenos produzem uma temporária perda de peso, pois, logo que o organismo se acostuma com o remédio começa a não responder aos impulsos do mesmo, assim a fome se torna maior, o organismo passa a reter as calorias e acontece o chamado “efeito sanfona”. Muitas pessoas não só recuperam o peso como adquirem mais gordura do que antes.

Muitos nutricionistas e psicólogos, dentre outros profissionais de saúde, são contra o uso de anorexígenos, em conseqüência da possível dependência por eles causada, para esses profissionais o ideal é que se faça uma reeducação alimentar acompanhada de exercícios físicos, tudo seguindo orientações médicas, claro.

O profissional de nutrição avalia o quadro clínico do paciente e assim programa a dieta enquanto o médico avalia o paciente indicando o melhor tipo de exercício físico a ser praticado.

Com a reeducação alimentar e atividades físicas o organismo readquire equilíbrio, pois a reeducação alimentar visa dar ao organismo os nutrientes necessários para seu bom funcionamento, enquanto que, as atividades físicas auxiliam no processo de eliminação das calorias e no bom condicionamento do corpo.

Abraço!

Hellen Dias   Goiânia/GO – Brasil HD Assessoria Academica * Licenciada em Letras Português/Inglês, há 6 anos, pela UNIFAN, “adora ler e escrever”.

Uma ideia sobre “Anorexígenos – A busca pelas medidas perfeitas

  1. Bem, como marido de nutricionista tenho que atestar que a única coisa que não engorda só água 🙂 TODOS os alimentos engordam. Alguns mais, outros menos. Vinho tem álcool e álcool engorda (calorias vazias, como dizem os especialistas). Mas…who cares? 1 ou 2 taças ao dia não vão me fazer explodir. Doces, que adoro, engordam muito mais. Quando degusto vinho jamais penso nas calorias que estou ingerindo. Abraço Rogerio.

Deixe uma resposta para Ariane Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Current day month ye@r *